E-commerce para iniciantes: os termos que você precisa conhecer

0
guia de e-commerce para iniciantes

E-commerce é um termo que vem da abreviação de “electronic commerce” em inglês, o que significa “comércio eletrônico”.

Para os mais leigos no assunto, esse é o nome técnico para lojas virtuais.

Quem pretende montar seu próprio negócio online precisa conhecer esse e vários outros termos, pois esse tipo de comunicação é necessária para entender e planejar melhor o seu projeto.

E você, está por dentro das terminologias do mundo digital?

Não precisa se preocupar, basta continuar lendo e conhecer o nosso pequeno guia para iniciantes no mundo do e-commerce.

E-commerce para iniciantes: 5 termos que você precisa conhecer

Marketplace

marketplace guia de e-commerce para iniciantes

Afinal, o que isso quer dizer?

Pelo nome nós lembramos de supermercados, mas não é exatamente sobre isso a que esse termo se refere.

Esse é um modelo de negócios que apareceu no Brasil em 2012. E nós podemos descrevê-lo como uma forma de simular um shopping center na internet.

A lógica é simples: ao ir ao shopping você se depara com várias empresas dentro de um mesmo espaço, sendo que isso também acontece com um marketplace.

Um grande exemplo é o Mercado Livre, que é um dos sites de vendas online mais conhecidos no país.

Nele é possível adicionar seus produtos, seja como pessoa física ou jurídica, para que os visitantes possam encontrar o que você vende, já que ele possui um alto número de acessos.

Hoje em dia é bem comum encontrar lojas físicas que mantêm grande parte de suas vendas pelo Mercado Livre, já que o alcance por lá é bem maior.

Gateway e Facilitadores de pagamento

Outro termo muito importante no nosso guia de e-commerce para iniciantes, o gateway e os facilitadores são peças essenciais de operação de vendas online.

Assim como no comércio físico, o meio digital também possui algumas falsas ofertas e até mesmo fraudes.

De vez em quando vemos notícias de pessoas que tiveram cartões clonados, dados financeiros roubados e coisas do tipo.

Para evitar esse tipo de situação, os lojistas podem contar com os Gateways e os Facilitadores de Pagamento.

Gateways

De forma resumida, um gateway é uma empresa que fornece serviços e ferramentas para que um vendedor possa garantir segurança no processo de compra do consumidor.

Os gateways integram a plataforma de e-commerce, os adquirentes e os sistemas antifraude.

No entanto, o contratação desse serviço ainda demanda um sistema antifraude e uma empresa adquirente terceirizados.

Facilitadores de pagamento  

Diferentemente do gateway, os facilitadores de pagamento funcionam com um pacote, no qual todos os recursos necessário no processo de compra é incluso na contratação.

Mais uma vez, um bom exemplo vem do Mercado Livre, que possui a ferramenta Mercado Pago.

Por meio dessa plataforma é possível oferecer meios de pagamento com cartões e boleto para o cliente. E, como as informações de pagamento serão transmitidas para uma empresa grande e já conhecida, quem comprar seu produto se sentirá mais seguro.

No mundo físico, isso é feito pela maquininha de cartão. Já nos e-commerces e outros meios online, essa é a página onde o cliente preenche seus dados de pagamento.

Search Engine Optimization (SEO)

guia de e-commerce para iniciantes - SEO

É normal que no começo de um e-commerce a empresa sobreviva a base de publicidade, mas pensar em depender apenas disso no longo prazo é uma decisão arriscada.

Obviamente, no início é tudo mais difícil, porém é essencial trabalhar sempre na criação de audiência e na propagação da marca.

Isso serve para fazer com que sua empresa pare de correr atrás da clientela, de forma que ela venha até você por meio de pesquisas.

Mas como fazer isso?

É nessa questão que aparece o SEO, que é o responsável por otimizar seu e-commerce para que os buscadores, como o Google, o classifiquem nas primeiras páginas de busca.

Por exemplo, se você digitar “tênis feminino” no Google, verá grandes lojas aparecendo nas primeiras posições.

Elas estão lá porque trabalham o SEO, de forma que o buscador entende que aquela página é relevante para uma determinada pesquisa.

A otimização pode ser feita baseando-se em palavras-chave, que são os assuntos para os quais você deseja ranquear.

Se você deseja aparecer, por exemplo, para o termo “tênis feminino”, é interessante usar esse termo em alguns locais, como:

  • URL da página;
  • título da página;
  • descrição do produto;
  • intertítulos/subtítulos (são as divisões dentro do artigo que melhoram sua escaneabilidade pelos mecanismos de busca);
  • imagens.

Além disso, diversos outros fatores são usados pelo Google e outros buscadores para determinar a ordem das páginas no resultados das pesquisas.

Podemos citar como exemplo a velocidade do site, sua usabilidade em dispositivos móveis e o número de páginas apontadas para ele (link building).

Ticket médio

Esse é o termo usado para calcular quanto cada consumidor gasta em média na sua loja, o que ajuda a organizar melhor as finanças do negócio.

Para calculá-lo, basta dividir o faturamento total pelo número de vendas, para assim descobrir a média.

Também é possível se basear em períodos de tempo determinados, para ver se o ticket médio aumentou ou diminuiu ao longo do tempo.

É uma métrica interessante para aprender mais sobre a saúde financeira da sua empresa e os hábitos de compra da sua clientela.

Marketing digital

Se você possui um e-commerce, invariavelmente você terá que lidar com marketing digital — de uma outra forma.  

Dentro do leque de serviços do marketing digital nós temos o SEO, que já foi citado aqui.

Mas, além disso, existem vários outras ferramentas eficazes. Confira abaixo algumas delas:

  • Redes sociais: uma marca forte está presente nas principais, como o Facebook, Instagram e Twitter. Essa é uma forma de se aproximar da sua audiência.
  • Tráfego Pago: é possível pagar o Google e o Facebook, por exemplo, para mostrarem seus produtos em anúncios dentro dessas plataformas. Essa é uma ideia interessante para um retorno a curto prazo.
  • Identidade visual: apesar de também ser um setor importante nos negócios físicos, no marketing digital garantir que o cliente consiga identificar sua marca pelo design, paleta de cores e outros recursos visuais é interessante para a consolidação da sua empresa.
  • Inbound Marketing: esse nome meio difícil representa um conjunto de estratégias de marketing que serve para atrair e converter clientes por meio de conteúdos relevantes para sua audiência.

E esse foi o nosso pequeno guia de e-commerce para iniciantes. Se você deseja abrir um negócio online ou está com dificuldades para manter o seu, esse artigo é um prato cheio de informações valiosas.

Saber se comunicar nesse setor é essencial para construir bons resultados.

Quer receber dicas exclusivas e conteúdo qualificado no seu e-mail? Assine nossa newsletter e não perca nenhum post como este.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here